Rita de Cássia

Rita passou por diversas dificuldades familiares e sempre reagia fazendo o bem...

Desde pequena, ela gostava tanto de ajudar as irmãs do convento de Cassia que queria viver ali com elas. E quando seus pais a prometeram em casamento com um homem poderoso da cidade, ela não ficou triste, nem amargurada por ter que viver uma vida diferente do que desejava. Ela compreendeu que seus pais estavam buscando fazer o que era o melhor, na visão deles.

Saiba mais...

E o seu casamento foi bem difícil...

Paulo era um homem violento fora e dentro da própria casa, mas Rita o tratava sempre com doçura e orava pedindo a ajuda do Mais Alto para ele. Arrumava a casa e fazia a comida desejando alegrar o coração de seu esposo, e quando possível falava algo de Jesus.

A família do esposo era muito difícil também, mas Rita fazia o bem a cada um orando por eles. Ela também consolava e levava ensinamentos de Jesus a outras mulheres que tinham uma família tão difícil quanto a dela.

Só depois de muitos anos, o marido começou a melhorar seus comportamentos. Quando sentia raiva e vontade de quebrar tudo, ele saía de casa para não dar mal exemplo para os filhos. Começou também a andar desarmado e foi nesse momento que tiraram a sua vida. Rita, apesar de sentir a dor da saudade, não sofreu, porque sabia que o marido retornou melhor ao mundo espiritual e que estaria em condições de ser socorrido pelos bons espíritos.

Mas as dificuldades familiares não acabaram...

Os filhos resolveram junto com o tio vingar a morte do pai, apesar de todas as boas orientações e exemplos de Rita. E ela buscou na oração novamente a ajuda para seus filhos.  Tempos depois, o cunhado que fez muito mal à ela e aos seus filhos, ficou gravemente doente, e Rita também orou e cuidou dele.
Foi assim, orando e fazendo o bem, que Rita pacificou sua família e outras famílias de Cássia. E até hoje, em espirito, ela ajuda as famílias em suas dificuldades, até aquelas que parecem ser impossíveis!

Fontes Históricas

Século XX

Escritos do P. José R. Cabezas
da Ordem de S. Agostinho

Arquivo Zip

 

Século XXI

Escritos do P. ÁNGEL PEÑA O.A.R.
(em espanhol)

Arquivo Pdf

Imagens que retratam a vida

Os pais de Rita a levaram aos campos onde trabalhavam e algumas abelhas ficaram voando perto dela sem a ferir. Parecia até que as abelhas podiam sentir a doçura do espírito dela.

Rita causou-se e teve dois filhos. Ela sempre buscava aproximar sua família de Jesus, através de seus próprios exemplos e de suas orações.

Havia um local que Rita gostava de ir para orar, lá ela pedia pelo bem de sua família e também outras pessoas que estivessem precisando.

E muitos espíritos de luz conversavam com Rita, ajudando no que ela precisava em cada momento.

Seu marido era violento e tinha muitos inimigos, ainda bem que Rita conseguiu sensibiliza-lo para o Evangelho um pouco antes de alguém matá-lo.

Sem seu marido e também sem seus filhos, Rita pediu à responsável pelo convento que ajudava quando menina para entrar para a ordem.

Depois de um tempo e muitos pedidos, Rita entrou para o convento e lá pôde servir às irmãs nas tarefas mais simples. E também se colocou a cuidar do jardim que não dava rosas.

Com os cuidados de Rita, as rosas nasceram no convento. E tal era o sentimento de Rita nesses cuidados com as flores, que elas floresciam mais belas do que outras rosas durante o ano todo.

Rita e outras irmãs fizeram algumas peregrinações e no caminho ela sempre aproveitava para ajudar as pessoas. Foi assim que com o tempo muitas pessoas começaram a ir até o convento para pedir a sua ajuda e as suas orações.

Rita foi se envolvendo tanto com Jesus ao orar e ao fazer o bem de forma humilde, que acabou aparecendo uma marca bem suave em sua testa que era como um espinho da coroa que Jesus usou em sua crucificação.

E quando Rita estava acamada, com uma doença que levaria ao seu desencarne, ela pedia que lhe trouxessem uma rosa daquela roseira que ela cuidava. E até no inverno conseguiram colher rosas para ela.

Quando Rita desencarnou, e não mais havia rosas junto dela, ficou claro que o perfume que sentiam no quarto não era das rosas e sim da própria Rita.

Filme que ilustra a vida

Santa Rita de Cássia

Este filme mostra como Rita reagiu com o bem a vida difícil, aos problemas familiares, doenças e guerras.